Aves que Crio

Ventre-Laranja, Laranjinha, Guarda marinho






 
Amandava subflava (Vieillot, 1819)
Com massa corporal de 5 a 8 gramas, LARANJINHA está entre os menores Estrildian achados. Apesar da aparência de colorido, esses pequeninos são tão frágeis, mas estão entre os mais resistentes e mais fácies das raças Africanas.
Não se admira que eles são tão populares e estão na lista dos mais desejados pelos admiradores.
A gama de casa dessa jóia aviária é bastante grande e pode-se encontrá-los em muitas partes da África.
A distribuição dos chamados “LARANJINHAS” vai do Quênia até a África do Sul. Considerando que o LARANJINHA está em casa na parte norte da área de uso das espécies.YT6I9040
140_4012
Eles habitam a parte norte da Mauritânia até a Etiópia e sudoeste da Arábia, enquanto a terceira sub-espécie A. s. nietha.., que é praticamente inexistente em cativeiro, ocorre no sul da Angola até a Zâmbia e oeste de Malawi. A distribuição das sub-espécies sobrepõem consideravelmente, pois não existem muitos pássaros nessas zonas de fronteiras que se pareçam de forma intermediária que se possa fazer a identificação e, às vezes, torna-se impossível.
As espécies gostam de terras alagadas e áreas cobertas por gramíneas altas e papiros. Normalmente podem ser encontrados ao longo de rios ou áreas inundadas.
Mas essa espécie não se restringe a essas áreas alagadas, e podem ser encontradas em pastos das planícies superiores, bem como na bordadura das florestas ou no entorno de aglomerações humanas. Surpreendentemente, essa espécie pode ser encontrada a partir das planícies até 2.400 metros de altitude, como no caso da Etiópia.
Esses minúsculos pássaros mostram a enorme flexibilidade em termos de escolha de habitats – um comportamento que se torna fácil para nós oferecermos um ambiente adequado em nossos viveiros.
No campo LARANJINHA se alimenta basicamente de pequenas sementes de gramíneas, que podem ser maduras, mas preferencialmente ainda verdes.
127-2724_CRW

Colahan (1982) enumerou as seguintes plantas como alimento para as espécies: Setaria sphacelata, Rhynchelytrum repens, Digitaria milanjiana, Panicum novenmere e Hyparrhenia cymbaria.S. shacelata, P. novenmere e H. cymbaria também foram encontrados na cultura dos filhotes.
As populações do norte parecem construir seus próprios ninhos, como é costumeiro entre Estrildian. As populações sulinas, no entanto, raramente parecem construir seus ninhos, pois se apossam de ninhos abandonados. Eles restauram um pouco e colocam penas no ninho, de preferência da cor branca.
LARANJINHA chegou cedo na Europa e eram as espécies de aves mais fáceis de se conseguir, pois sempre estavam disponíveis para importação. Assim como em muitos casos, eram pássaros comuns e baratos e 127-2723_CRWcriou-se um grande interesse. Agora eles começaram a ficar raros e o preço aumentou. Mas ao contrário de muitas outras espécies, há grandes chances de que conseguiremos manter a espécie em cativeiro, mesmo se não for capturado nenhum pássaro selvagem.
Esses amáveis pássaros estão entre os mais resistentes e duradouros que vem à minha mente. A vida útil de 6 a 7 anos é comum, mas também existem aves antigas, como de 10 e 11 anos e são mais comuns em LARANJINHA que em outro Waxbill que eu conheço. Além disso, alguns pares são muito bons reprodutores. Averiguamos um de nossos pares e este criou 54 filhotes durante um período de 6 anos. Eles foram importados do campo, em fase de penas adultas, quando chegamos a eles.
Apesar do pequeno tamanho das aves, estas não devem ser mantidas em gaiolas pequenas. Eles são muito ativos em lugares apertados. Nossa menor gaiola tem dimensão de 1,2 x 0,6 x 0,6 metros. Um canto da gaiola deve oferece cobertura e proteção em forma de palhetas e alguns arbustos fixados na borda. Essas estruturas ajudam muito na aceleração do processo de se estabelecer em um novo ambiente. É muito importante o espaçamento da tela. Os filhotes podem passar entre os vãos.
Os pássaros utilizam todo o viveiro, escondem-se e procuram abrigo na vegetação densa. Como os seus parentes, LARANJINHAS alimentam-se de comida no chão. Provavelmente só o Quail e Locust passam mais tempo em terra. Os LARANJINHAS lidam bem com as temperaturas que ocorrem no sul da Alemanha, e nós mantemos muitos pássaros em viveiros fora da casa, durante o mês de maio até o goldbrü3fim de setembro (primavera).
Muitas vezes, eles ficaram alojados juntamente com variedades de outros Waxbills e a convivência é boa, tirado o intervalo de construção do ninho, e este foi fortemente defendido, não importando se o intruso fosse o dobro do tamanho do defensor – que foi afugentado.
Durante o período em que não há reprodução, LARANJINHA pode ser mantido com outros pássaros da mesma espécie sem problemas.
A perda de penas, pelo fato de outras aves removerem a pena ou o próprio pássaro remove suas próprias penas, não é um problema quando o viveiro fornece alguma vegetação e locais para esconderijo - quanto mais pássaros, mas vegetação se deve ter.210_1029
Esses pássaros nunca serão tão domesticados e mansos como Lavender Waxbills, pois eles tendem a manter distância até mesmo quando o criador põe comida e outros atrativos. Mas eles não são como alguns papagaios, que quase entram em pânico.
Felizmente a nutrição não é um pesadelo. Eles não são exigentes, como outras espécies. Logicamente, como são pequenos não devemos oferecer sementes grandes. As sementes minúsculas ajudam a mantê-los ocupados e em condições saudáveis o corpo. Quando eles são forçados a se alimentar de sementes grandes, muitas vezes têm problemas de saúde.
Os pássaros adoram alguma planta verde brotando e nós semeamos algumas gramíneas em vasos pequenos. Quase todas as aves vão imediatamente procurar as plantas.
Para aumentar a prole, nossos pássaros usam uma quantidade considerável de alimento vivo. A comida favorita deles são pupas de formigas frescas e congeladas. Como nunca temos esse alimento em quantidade suficiente, nós ficamos muitos felizes, pois nossos pássaros aceitam também alguns outros insetos pequenos. Como na maioria das aves que se alimentam de comida no chão, o LARANJINHA aceita melhor os novos alimentos se forem oferecidos no chão do viveiro, ao invés de YT6I9007colocar em recipientes e tigelas.
Portanto, temos algumas bandejas em desenvolvimento em laboratório fotográfico. Nós oferecemos uma mistura de solo com sementes germinadas e insetos vivos, bem como alguns ovos. Evidentemente deve-se mudar a mistura todos os dias e fazer a limpeza da bandeja, antes de colocar o novo solo. Esse método é bem aceito pelos LARANJINHAS, pois eles devem, pelo menos, tentar conseguir o alimento. Com esse método tivemos poucos pares que não tomaram conta de seus filhotes.
Alimentos verdes podem ser oferecidos em grande quantidade sem problemas.
No campo, as diferenças sazonais na disponibilidade de alimentos são grandes, com muita comida de alta qualidade na época de reprodução e pouca comida no período em que não se reproduzem.
Tentamos simular essa sazonalidade uma vez por semana durante a estação não reprodutiva. E durante a reprodução eles receberam todo o alimento. Esse conceito de sazonalidade não só ajuda a manter as aves em boa forma, como também ajuda a sincronizar as aves para a próxima época de reprodução.
Areia, ossos e conchas devem estar disponíveis diariamente, assim como ovos cozidos e cascas esmagadas. Para prevenir a má colocação de ovos, começamos a pulverizar sementes com Nekton MSA à doisYT6I9023 meses antes da época de reprodução.
Assim como na comida, os LARANJINHAS não são exigentes na hora de construir o ninho. Eles constroem seus ninhos com matagal denso, bem como caixas artificiais para ninhos. O talento de construção do ninho se difere de indivíduo para indivíduo. Alguns ninhos parecem obra de arquitetura sólida, enquanto que outros se parecem mais com obras modernas, alguns sem tetos, e digamos, bem mal feitos. Essas diferenças são típicas de espécies.
As aves aceitarão capim seco ou fibra de côco como material para a construção do ninho e dentro dele, eles preferem penas brancas. Geralmente o tempo de construção do ninho vai de 2 a 7 dias e o primeiro ovo é colocado antes mesmo do ninho estar pronto. A média de ovos colocados vai de 4 a 6. A incubação leva de 12 a 14 dias. Os filhotes são escuros com penagem amarelada. Quando os primeiros desses capetinhas são manchados no ninho, os pais vão começar a busca por insetos. Nossos pássaros ficaram ocupados por horas cavando na sujeira oferecida nas bandejas. A grande vantagem de oferecer alimentos nessas bandejas é que as sementes permanecem mais tempo vivas e as aves são mantidas ocupadas na busca pelo alimento.
C194_9408omo já foi mencionado, tivemos poucos casos em que nossas aves não conseguiram aumentar sua prole – em todos os casos as aves começaram muito cedo com os esforços pela procriação. Nós nunca tivemos que separar um par porque eles não se combinavam. Parece que as aves não são exigentes na escolha de seus companheiros.
Se tudo ocorrer bem, os filhotes irão empenar em torno de 17 a 19 dias após a eclosão do ovo e muitas vezes voltam para o ninho para se empoleirar nos dias seguintes. Duas semanas depois já estão se alimentando por conta própria, mas se o viveiro é grande o suficiente, não há necessidade de separá-los antes de terminar a troca de penas. Com três meses eles são menores que seus pais. A situação é diferente se o casal reprodutor é mantido em gaiola, porque os filhotes curiosos perturbam a mãe na hora de colocar novos ovos.
Nós raramente fomos capazes de manter os filhotes junto dos pais mais do que 2 semanas, pois após esse tempo o filhote já pode sobreviver e não atrapalhará a fêmea na próxima ninhada. Nunca conseguimos mantê-los mais do que 4 semanas.
Eles podem ser pequenos, mas possuem um canto impressionante. Não só o macho, mas os filhotes podem ser facilmente ouvidos quando imploram por algo, com apenas 4 ou 5 dias.
Até chegarem as penas, eles criarão muitos ruídos, mas honestamente, não existe um ruído tão doce do que um LARANJINHA saudável, implorando altamente por algo.
Eu espero que muitos amantes dos LARANJINHAS terão o prazer de ouvir esse doce barulho no futuro.

194_9414









Diamante Papagaio : mutações e genética.



Diamante Papagaio (Erythrura Psittacea) :
O diamante papagaio é uma ave muito bonita.Não é muito comum em cativeiro mas reproduz-se muito bem e é fácil de manter!é uma ave que gosta mais de estar num viveiro sendo muito activos,ágeis e amáveis com outras espécies.É uma ave que pode ir até aos 12 cm, o corpo é verde e têm a cabeça e um bocado do pescoço de cor vermelha, o bico é preto e as patas acinzentadas.

Vida em cativeiro :
Juntamente com os tricolores esta é uma das aves melhores para criar em cativeiro.São pássaros muito activos e muito toleráveis em relação ao contacto com outras aves.
Não se esqueçam de providenciar uma banheira para o banho,têr grit também sempre á disposição.


Vida em liberdade :
Foram vistos primeiramente na ilha da Nova Caledonia.

Na natureza eles acasalam em buracos nas fendas,árvores e arbustos.Eles habitam em ilhas tropicas e nas bordas das florestas.Também são visto em zonas urbanas onde andam em grupos á volta de 20 elementos á procura de comida.


Distinção do sexo :
O macho tem a máscara maior passando em cima a direção dos olhos e o vermelho é mais intenso em relação á fêmea.A fêmea tem o verde menos brilhante menos máscara vermelha e é mais pequena que o macho.


Alimentação :
Come a mistura de sementes deste tipo de aves e podemos complementá-la com fruta,tais como : figos,laranjas e maçãs.Também gostam de alimento vivo!


Criação :
Estas aves fazem 3 posturas por ano metendo entre 4 a 6 ovos.Demoram 13 a 14 dias no choco e ao fim de 3 a 4 semanas as crias tornam-se independentes! Criam em ninhos normais de pvc e usam fibra de coco para os forrar!

Mutações :

Várias mutações foram desenvolvidas nesta espécie. A Green pied (malhada), Lutino(lutino),Seagreen(verde-mar),Seagreen pied(malhado verde-mar),Pastel(Pastel),Seagreen Pastel(Pastel verde-mar),Seagreen Pastel Pied(Pastel verde-mar malhado) e a White tail(Rabo branco).








Green pied (malhada) : Esta mutação resulta da pigmentação dos progenitores onde apenas o verde passa para amarelo.Mantêm a máscara vermelha na cabeça.





Lutino(lutino) : Através da hibridização o lutino dos diamantes papagaio foi conseguido.Um lutino de olhos vermelhos pode sêr obtido através de um jovem macho fértil.Esta mutação está ligada ao sexo.








Seagreen(verde-mar) : Todo o verde destas aves torna-se verde-mar e todo o vermelho torna-se laranja.Esta mutação também está ligada ao sexo.










Seagreen pied(malhado verde-mar) : Uma combinação de malhado com verde-mar.





Pastel(Pastel) : Neste pássaro de cabeça laranja a côr pastel é bastante visível.Esta mutação também está ligada ao sexo.








Seagreen Pastel(Pastel verde-mar) : Uma combinação de pastel com verde-mar.










Seagreen Pastel Pied(Pastel verde-mar malhado) : Uma combinação de Pastel com verde-mar e malhado.



White tail(Rabo branco) : Esta é uma mutação com a cauda completamente branca e de momento encontra-se numa fase exprimental ainda.





Mutação verde-mar/Seagreen :



Normal x verde-mar :

50% machos portad. de verde mar

50% fêmeas normais



Verde-mar x normal :

50% machos portd. de verde-mar

50% fêmeas verde-mar



Portador de verde-mar x verde-mar :

25% machos verde-mar

25% fêmeas verde-mar

25% machos portad. de verde-mar

25% fêmeas normais



Portador de verde-mar x Fêmea normal :

25% machos portad. de verde-mar

25% machos normais

25% fêmeas verde-mar

25% fêmeas normais



Verde-mar x Verde-mar :

50% machos verde-mar

50% fêmeas verde-mar





Mutação Panaché :



Panaché x Normal :

Ou Panaché ou Normal



Panaché x Panaché :

Ou Panaché ou Normal

Diamante Forbes
Diamante Forbes (Erythrura Tricolor) :



O nome FORBES é o nome mais conhecido quando falam destas aves.Inclusive o mais usado na Europa,U.S.A and Canada!

De onde apareçeu este estranho nome?

Pode-se logo pensar que é o nome de um sítio de uma ilha ou de quem descobriu esta ave.Nenum destes é o correcto!Vieillot descobriu esta ave em 1817.

Numa pesquisa foi revelado que em 1890 R. Bowdler Sharpe do Museu de Historia Natural Inglesa decidiu que esta espécie era significamente diferente de outras espécies.Então ele nomeou esta sub-"Erythrura tricolor forbesi" depois do bem conhecido ornitolista Forbes.

Forbes; desde que se sabe não tem nada a vêr com esta ave!


CLASSIFICAÇÃO
Este pássaro é considerado como uma espécie separada. Nenhum subespecie é conhecida.




HABITAT NATIVO
Vivem na ilha de Timor e em em ilhas próximas, como Tanimbar, Wetar, Babar Damar e Romang (Indonésia) onde podem ser observados nas beiras das florestas do eucalipto e onde o matagal muda para pastagem.
Pouco é sabido acerca de seu comportamento. São vistos na maior parte aos pares ou em grupos pequenos em família. Os ninhos são feitos na parte superior das árvores e principalmente estão nas beiras das florestas onde podem encontrar uma abundância de sementes da grama e onde se podem esconder muito rapidamente em caso do perigo.

DESCRIÇÃO
Com os seus 10 cm comprimentos os forbes são um dos passarinhos mais pequenos.
A parte da frente e os lados da cabeça, peito, o queixo e da garganta do macho são azul cobalto.
O meio da cabeça é azul com um brilho verde.
A parte de trás do pescoço é azul esverdeado e as penas traseiras e superiores das asas são verdes.
As partes da cauda superiores são vermelhos.
O abdômen é azul.
Os pés são cor de carne e o bico é preto.
As cores da fêmea são mais esbatidas especialmente o azul no pescoço.


NOTAS DE AVICULTURA
A primeira espécie chegou á Europa em 1981 e os preços eram muito elevados.
Ficam satisfeitos com uma gaiola do mínimo 80/40/40 de cm, uma gaiola pequena de vôo ou uma voadeira onde começam colocar ovos muito rapidamente.
Os 3-6 ovos chocarão em 13 dias e na idade de 17-19 dias as crias são muito activas e deixarão o ninho.
A criação de animais ao natural não é nenhuma excepção, tanto numa gaiola como numa voadeira.
Porque alguns criadores têm tido problemas na criação destas aves em gaiolas, os boatos dizem que o Forbes é um pássaro problemático. A experiência de diferentes criadores com Forbes são que são muito fáceis de juntar com outros pássaros, mesmo durante o acasalamento.
Dê-lhes uma boa dieta baseada em seus hábitos naturais, tente sempre ter sementes de relva. Dê-lhes igualmente a papa diária e a semente embebida ou germinada.
Não esqueçer de meter água para o banho, espigas de milho painço e uma parte de maçã.
Ficam satisfeitos com ps ninhos de pvc e para os forrar utilizam a fibra de coco.
Igualmente gostam de verduras e ao mesmo tempo é um suplemento ideal para os meter na linha.


MUTAÇÕES :

Cauda Amarela : Por alguna anos a cauda amarela foi reconheçida como uma mutação da cauda vermelha.Também não existe informação sobre o facto desta mutação também existir no estado selvagem.
A hereditariedade não é auto recessiva.



Pastel : A mutação Pastel também apareçe no estado selvagem.Não está provado ainda com que frequência esta mutação apareçe no estado selvagem.







Verde Mar : Já existem também mutação verde-mar .Nesta foto podemos também vêr que tem a parte das penas de cima do rabo em amarlelo-alaranjado e é uma mutação recessiva.









Malhado : Na foto embaixo podemos vêr uma femea Malhada. Esta ave surgiu de 2 Forbes selvagens normais e só depois da segunda muda apareçeram as manchas nas crias.As crias desta femea todas têm as cores normais mas o macho tem 1 ou 2 manchas amarelas.
A combinação mâe x filho não resultou derivado ao facto de a mãe têr morrido antes do primeiro ovo a sêr gerado!




Lutino : Uma mutação Lutino é conhecida mas ainda nenhuma cria nasçeu!

Amarela de olhos escuros : Como o nome indica esta ave é amarela com o rabo avermelhado mas tem os olhos escuros!



- Diamante gould




(Esta foto não é das minhas aves mas é muito bonita e resolvi partilhar)


Tenho dois casais de Diamante Gould um casal clássico de cabeça preta e outro de mutação sendo o macho o azul que está na foto, com femea amarela de peito branco o cabeça laranja.


















Origem:
Austrália
Dimensões:
Medem normalmente de 12 a 14 cm.


As fêmeas são menos coloridas e tem caudas menores, para ficarem mais camufladas nos ninhos, e os machos mais coloridos, para chamar atenção dos predadores, dando mais segurança para os filhotes.
macho y hembra

Os machos são os mais coloridos, variando entre as cores roxo, preto, verde, amarelo , branco e vermelho, com o bico amarelo claro e pontas da mesma cor da face.

Características

Distinção
Existem três variações de cores entre o Diamante-de-gould na natureza: cabeça-vermelha, cabeça-preta, e cabeça-laranja. Os próprios nativos achavam que se tratavam de espécies diferentes, mais depois descobriu-se que se trata de uma única espécie.

Os diamante-de-gould, assim que nascem, são cor-de-rosa e despidos até aproximadamente 12 dias, quando as primeiras penas começam a aparecer.

Os diamante-de-gould jovens são distinguidos por suas cores, com a cabeça, lados e garganta cinzentas. Sua parte traseira, asas e penas da cauda são verde-azeitona. Sua parte de baixo é marrom-pálido. Os bicos são negros com ponta avermelhada. Suas pernas e pés são marrons claro.

Comportamento
São pássaros muito sociais, podem ser encontrados em bandos e, na época da ninhada, pode haver mais de um ninho na mesma árvore. Os filhotes deixam os ninhos com 3 semanas de idade. São pássaros quietos, e vivem normalmente longe dos homens. Seu canto não é ouvido em longas distâncias mas é bastante melodioso.
Alimentação:
Na natureza, preferem se alimentar no alto do que no solo. Preferem sementes, mais também necessitam de insetos, pois estes são de alto valor protéico. Podem se alimentar sozinhos ou em grupo.

Em cativeiro, deve-se alimentá-los com alimentos bem diversificados, para que tenham boa saúde. Comem sementes (alpiste, painço branco, painço português, senha, milheto, gergelim branco e com casca), verduras (almeirão e chicória), farinhas (farinha de rosca, de ovo), areia média de rio bem lavada (ajuda na digestão), casca triturada de ovo de galinha, siba, suplementos vitamínicos e protéicos (duas vezes por semana) e vinagre de maçã fermentado naturalmente (uma vez por semana).

Reprodução:
Para cortejar a fêmea, o macho faz uma dança impressionante de ver. Ele curva-se perante ela, balança a cabeça por uns 10 segundos (nesta posição) e logo após, começa a saltitar com o peito estufado e com o olhar fixo na fêmea. Acontece mais frequentemente no período final das chuvas, pois há uma abundância de alimento. As fêmeas colocam de 4-6 ovos. Tanto o macho quanto a fêmea NÃO ajudam a chocar os ovos, e NÃO cuidam dos filhotes após o nascimento, chegando a matá-los.






crias con pocos dias

















Conservação:
O número de pássaros dessa espécie, foram reduzidos drasticamente na natureza no século XX. Seu habitat foi reduzido e alterado. E também foram reduzidos consideravelmente por uma espécie de ácaro, que os levava à morte. Sua coloração muito colorida, chama atenção dos predadores, ficando fácil sua identificação na hora da caça.

O número de indivíduos da espécie, entretanto, não é baixo. Por ser muito bonito, é muito apreciado por colecionadores e criadores, sendo muito usado como animal de estimação

goulds

Diamante de Gould é altamente resistente ao calor, quando as temperaturas atingem 40 a 45 ° c, na sombra, é quando ele começa a sentir-se perfeitamente confortável e exibe sua atividade máxima. Em seu ambiente natural diamante de Gould é exigente quando se trata de aninhar. Em conformidade com uma cavidade natural, que pode ser um simple tronco oco, onde depósitos algumas ervas. O ciclo de vida é dada pelas chuvas que estimulem a reprodução e deles depende a criação dos jovens. Nesta hora hastes e feijão concurso crescer, há um monte de insetos, que permite o rápido desenvolvimento da descendência.Umidade elimina o risco de desidratação, desde como já dissemos, a temperatura é alta.
Mutações mais comuns:
mutaciones

Outras mutações:

mutaciones

mutaciones



mutaciones



mutaciones

Hibridos:
gould x tricolorgould x tricolor








- Diamante Modesto
Tenho apenas um casal de Diamante Modesto sendo o macho clássico e femea pastel.






Bengalim da India (Amandava amandava)



Origem:
Sudeste asiático: China, Indonésia e Tailândia.
Identificação sexual: (fácil)
Depois de adultos, o que acontece aproximadamente ao ano de idade, o macho em época de criação, na primavera e no verão tem por todo o corpo a cor avermelhada muito mais intensiva que a fêmea.
Características sociais:
É uma ave sociável com as todas as outras, excepto próximo do ninho com as da sua espécie.
Alojamento:
Adapta-se facilmente a um viveiro de grandes dimensões, assim como a viveiro médio de 2mX1mX50cm, tanto melhor se o chão for em terra húmida, ou a gaiola de interior de 40/50cm.
Alimentação:
É uma ave essencialmente granívora, mas, durante a criação é necessário ter normalmente bichos da farinha ou pequenos insectos á sua disposição.
Criação:
Criam bem, em grandes ou médios viveiros por norma 4 ou 5 filhos.
Existem em quantidade considerável e são fáceis de conseguir.

É das aves que mais gosto estão em viveiro e ainda não criaram mas teem andado a fazer o ninho e penso que em breve poderam começar a por ovos. O macho da foto é meu e está com a plumagem de verão, exibindo um lindo vermelho intenso.




Diamante Estrela (neochmia ruficauda )




Distribuição:
Austrália

Dimenções:
O diamante Estrela tem aproximadamente 12 cm de comprimento, é uma ave muito pequena.

Em cativeiro, o diamante Estrela, no inverno, não deve ter temperaturas inferiores a 10ºC.

Distinção entre Sexos: (Fácil)Os machos deste espécie possuem máscara maior e uma coloração mais escura no ventre do que nas fêmeas.

Alimentação:

A Alimentação desta ave deve ser composta por uma mistura de alpista, milho painço, milho-alvo branco, milho-alvo japonês; frutas (maça, cenoura, laranja, etc.), legumes (pepino, couves, alface, etc.); alimento vivo (bicho búfalo, bicho da farinha); papa de ovo; de vez em quando também se pode dar sementes germinadas.

Reprodução:
A criação desta espécie é relativamente fácil.
A fêmea põe em media 4 a 5 ovos, que eclodem após 13 a 14 dias
ruficaudas

Mutações:

mutaciones

mutaciones














mutaciones

mutaciones

Hibridos:
modesto x ruficauda

bichenow x ruficauda

amaranta x ruficauda

modesto x ruficauda


Tenho uma história gira com os estrelas, comprei os vermelhos pensando ser um casal e sairam dois machos , os amarelos foram ofereçidos tambem como casal e sairam duas femeas. Calhou bem fiquei na mesma servido.



- Degolado Vermelho
(foto não é das minhas aves)

Os degolados comprei por acaso, numa loja aqui na Venda do Pinheiro estavam misturados com os mandarins e a funcionária disse-me que eram uma mutação nova de mandarins. E eu aceitei a explicação o preço era o mesmo dos mandarins 10€ cada, a senhora ficou toda contente e eu tambem.


- Sparrow clássico





(esta foto não é das minhas aves)

- Sparrow Canela

Neste momento tenho os sparrow em colónia tenho dois casais juntos, tenho um colega aqui da zona que se tem dado melhor assim na criação. Só posso dizer alguma coisa mais lá para a frente pois estão juntos á pouco tempo e ainda não deu para ver se os resultados são melhores.

- Diamante mascarado
(esta foto não é das minhas aves)



O meu casal de Diamantes Mascarado é muito sossegado quase estático são aves muito calmas. Ainda não criaram nenhuma vez na minha casa ,acho no viveiro grande vão ficar mais activas.







DIAMANTE TRICOLOR ( KITTLIZ ) ( ERYTHRURA TRICHROA )


Distribuição:
Indonésia e Nordeste da Austrália.

DIMENSÕES
Aproximadamente 13 cm.

Distinção entre Sexos: (Fácil)
De um modo geral os machos são mais coloridos do que as fêmeas, podendo também ser reconhecidos pelas penas das caudas. No entanto existem excepções e, para ter a certeza, é aconselhável ouvir o seu canto: o dos machos é mais intenso do que o das fêmeas, que é geralmente mais agudo.

ALIMENTAÇÃO
Estas aves devem ter uma alimentação básica de mistura de sementes para aves tropicais, com suplemento de verduras, também gostam de fruta ocasionalmente e devem ter sempre grit à disposição.


É uma ave muito activa das mais dificeis de ver no viveiro está sempre a fugir dos nossos olhos. Já tenho a femea no ninho a chocar os ovitos vou deixar ir a criaçao até ao fim para ver se tiram directo, era giro ver uma ave tão bravia a criar os seus filhotes.







Diamante Bichenov ( poephila bichenovii )

Distribuição:
Austrália

DIMENSÕES:
10 cm

Distinção entre sexos:
Distingue-se bem o macho da fêmea porque este tem a máscara e a parte branca do peito mais claras
hembra y macho
Outra diferença externa é o canto, apenas os machos cantam, com 3 meses já comaçam a cantar. As fêmeas também cantam, mas apenas emitir um "bip".Machos também tendem a ser mais ativos que as fêmeas.
Alimentação: 
mistura para pássaros exóticos, complementado de espigas de painço, papa de ovo, sementes germinadas e pequenas quantidades de alimentos verdes. É imprescindível ter sempre grit e osso de choco como fontes de cálcio e sais minerais. Na época de criação devem ser administradas vitaminas A, B, C, D3 e E na água. Para além das vitaminas devemos de igual modo aumentar substancialmente o nível de proteína animal durante este período, para isso podemos dar-lhes insectos vivos, ou à falta destes uma boa papa de insectos.

Criação:
A criação é a parte a que qualquer pessoa dedica mais atenção e entusiasmo. A gaiola de criação deve ter 50 cm x 40 cm x 30 cm aproximadamente. O ninho ideal será em forma de caixa com abertura rectangular, uma vez que, não apreciam muito a escuridão. O material para o ninho deve ser composto por palhas e fibras de coco. A postura varia entre 4 e 6 ovos, sendo o período de incubação de 12 a 14 dias. Os filhos saem do ninho entre o 20º e o 23º dia. Reproduzem-se quase todo o ano (excepto no período da muda – meses de Julho e Agosto), mas recomenda-se 3 a 4 posturas por ano de modo a que a fêmea não fique debilitada. No caso de serem os próprios pais a criarem os filhos, é importante dar-lhes o máximo de sossego e atenção, poucas visitas ao ninho, sendo muito ariscos, corre-se o risco de abandonarem o choco com muita facilidade. As anilhas devem ser de 2 mm. Estas aves não devem ser sujeitas a temperaturas inferiores a 12º C.

bichenows

Mutações:


Hibridos:

bichenow x ruficaudabichenow x Babero
bichenow x mandarin
 _______________________ 













bichenow x mandarin y Lonchura






Codorniz da China ( Excalfactoria chinensis )




GALINHA MINIATURA (OUTROS NOMES: CODORNA CHINESA PINTADA, BUTTON QUAIL, CAILLE PEINTE DE CHINE)

HISTÓRIA:

Oriunda da China, de onde adquiriu o nome, mas também encontrada um pouco por todo o Sul Asiático, a Codorniz da China chega a habitar as ilhas de Madagáscar e já foi avistada a 1220 metros de altura nas montanhas de Burnéu.
Esta codorniz é o galináceo mais pequeno do mundo, o seu tamanho varia entre 12 a 14 cm. Talvez por isso seja bastante popular entre os entusiastas de aves. São óptimas opções para limpar o fundo dos aviários, pois não há semente que lhe escape. Há mesmo pessoas que optam por ter este animal em apartamentos.

TEMPERAMENTO:

A Codorniz Anã da China é geralmente encontrada em pares, no seu habitat natural. Os machos são geralmente agressivos entre si.
Quando se sente ameaçada, a Codorniz da China agacha-se e começa a piar. Em posição de ataque, a codorniz agacha-se, baixa a cabeça, mas mantém o bico levantado.
Estes animais não são aves de poleiro e não dominam o voo, por isso deslocam-se maioritariamente pelo chão.
São aves tímidas que mais facilmente se fazem ouvir do que se deixam ser vistas.
Bastante comunicativas, as Codornizes da China produzem vários tipos de vocalizações, desde os piares do macho para cortejar a fêmea, até aos piares mais sonantes quando não estão à vista umas das outras.
É um animal que gosta de carinhos e ao fazer-lhe festas ronca como os gatos.
Este animal exótico e fora do comum é ideal para companhia e para poder ter ovos caseiros ou uma criação em pequena escala.

DESCRIÇÃO:

 O mais pequeno galináceo do mundo, tem várias mutações de cor, sendo as mais conhecidas, a prateada e a branca.

Os machos distinguem-se por umas listas na parte da frente do pescoço e um tom cinzento no peito mais prenunciado. As fêmeas não têm as listas no pescoço tão acentuadas como os machos, e no peito são mais sarapintadas e sem o tom cinza. 

As codornizes completamente brancas não exibem cores que distinga o macho da fêmea.













DISTINÇÃO ENTRE SEXOS: (FÁCIL)

Os machos distinguem-se por umas listas na parte da frente do pescoço e um tom cinzento no peito mais prenunciado. As fêmeas não têm as listas no pescoço tão acentuadas como os machos, e no peito são mais sarapintadas e sem o tom cinza.
As codornizes completamente brancas não exibem cores que distinga o macho da fêmea.

DIMENSÕES:

Aproximadamente 13 cm

CRIAÇÃO:

É MUITO FÁCIL DE CRIAR, MESMO EM JAULAS PEQUENAS. PÕEM CERCA DE 9 A 10 OVOS E DEPOIS CHOCAM-NOS. A INCUBAÇÃO DEMORA 17 DIAS E DE SEGUIDA NASCEM UMAS CODORNIZES PEQUENINAS QUE FICARÃO A CARGO DA MÃE ATÉ ATINGIREM A IDADE ADULTA.

Alimentação:
A Codorniz da China alimenta-se de sementes, incluindo cereais, e também de vegetais. Mais raramente, aceitam insectos, tais como minhocas, térmitas e outros pequenos insectos. As fêmeas necessitam de um suplemento de cálcio para porem ovos em condições.


Tenho mais aves que depois ponho fotos e comentários.


1 comentário:

  1. Apareceu um pássaro diferente aqui no meu quintal, ele é do tamanho do tiê, só q de uma cor laranja bem vivo, lindo, eu queria saber q espécie é essa. Tirei umas fotos mas ñ ficaram boas.

    ResponderEliminar